Google+ Badge

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Atividade física no combate ao câncer

Exercício físico na medida certa pode ajudar a combater o câncer, além de também evitar o crescimento dos tumores. Mas todas as decisões do paciente devem ser tomadas em conjunto com o médico. O acompanhamento dos exercícios e do tratamento deve ser rigoroso. Caso a atividade física seja excessiva pode haver aceleração na evolução da doença. Por isso tudo deve ser devidamente acompanhado pela equipe médica.
O professor do departamento de Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Marcelo Demarzo se dedicou por 7 anos ao estudo dos impactos dos exercícios físicos na prevenção e tratamento do câncer. A pesquisa começou a ser desenvolvida em 2003 e em julho os resultados foram reunidos no livro Exercise and Cancer: Exercise in the Prevention and Treatment of Cancer, publicado em inglês pela editora VDM Verlag. A obra reúne as últimas descobertas da comunidade científica relacionadas ao desenvolvimento de tumores e ao papel da atividade física na manutenção da qualidade de vida.
O estudo sobre a relação entre exercícios físicos e o câncer é antigo. O professor preferiu aprofundar um pouco mais no assunto e optou por pesquisar o que acontece dentro do corpo humano quando está se exercitando. Marcelo conta que o exercício físico melhora o sistema imunológico e diminui os efeitos dos radicais livres que, em excesso, podem se ligar ao código genético e atuar na produção de células cancerígenas. "Quando sabemos o que está acontecendo dentro do corpo humano fica mais fácil tomar decisões a respeito das medicações e da prescrição das atividades físicas", aponta.
Ele explica ainda que os exercícios físicos moderados e regulares, aliados à qualidade de vida, contribuem na promoção da saúde e reduzem os riscos de desenvolver tumores. "Algumas teorias apontam que os exercícios físicos melhoram as defesas do organismo, dificultando o desenvolvimento do tumor". O professor diz que a atividade física também controla a exposição do organismo a determinados hormônios que podem favorecer o aparecimento de tumores e também reduz o nível de estresse, apontado em pesquisas como fator de aumento da incidência de doenças em boa parte da população. O estresse está ligado às doenças do coração e à hipertensão arterial, o que pode ter uma relação com o surgimento do câncer. O exercício moderado e regular é a melhor maneira de se opor aos efeitos prejudiciais do estresse. As pessoas que fazem exercício físico regularmente percebem que toleram o estresse muito melhor.
Além de contribuir na prevenção ao câncer, Marcelo explica que atividades físicas comuns no cotidiano, como caminhadas e tarefas domésticas, por exemplo, contribuem para o fortalecimento das defesas do organismo. "O importante é o volume de exercícios físicos praticados ao longo do dia. Uma caminhada para ir ao trabalho, executar tarefas em casa e atividades físicas de lazer, como a prática de um esporte, por exemplo, contribuem para a redução de doenças crônicas, como problemas cardiovasculares, e ajudam a inibir o surgimento do câncer", conclui.
Fonte : Oncoguia / Jornalismo - Prontuário de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário