Google+ Badge

sábado, 23 de outubro de 2010

Exercícios melhoram resultados de cirurgias plásticas

A prática de atividade física é essencial na vida das pessoas. Mas, para que os exercícios não interfiram nos resultados da cirurgia plástica é preciso avaliar caso a caso. "Defendemos a prática dos exercícios após a cirurgia porque eles ajudam na manutenção dos resultados da plástica e melhoram o contorno corporal. A cirurgia plástica, sozinha, não opera transformações milagrosas na vida, ela integra um plano de bem-estar, que inclui atividade física e dieta alimentar equilibrada. Quando a pessoa não segue este plano, a tendência é que volte a engordar e a se sentir insatisfeita, como antes da cirurgia", diz o cirurgião plástico Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada.
Assim, após a cirurgia plástica é muito importante praticar atividades físicas para fortalecer e tornear os músculos, equilibrar o gasto calórico e manter o resultado do procedimento cirúrgico. "Muitos exercícios ajudam a garantir ou até a intensificar os resultados finais da cirurgia. Por exemplo, fazer uma abdominoplastia e não seguir um programa de exercícios não significa que a cirurgia plástica não apresentará um bom resultado, mas, ao fazer abdominais, os músculos desta região se fortalecem, complementando o resultado cirúrgico", explica Ruben Penteado.
Os exercícios físicos também contribuem na prevenção da flacidez muscular, pois melhoram a circulação sangüínea da pele, o que proporciona mais elasticidade. "Exercícios físicos são fundamentais em cirurgias ligadas ao "desenho" do corpo, como a lipoescultura ou lipoaspiração. Como os músculos estão abaixo da gordura e da pele, se eles estiverem tonificados, o resultado será melhor. Músculos tonificados por meio de exercícios físicos melhoram o contorno corporal, deixando a barriga mais reta", explica Penteado.
O médico ainda alerta sobre a necessidade de acompanhamento profissional para a prática de atividades após a cirurgia. "É muito importante não negligenciar o pós-operatório. É preciso respeitar o tempo de repouso estipulado, que varia de cirurgia para cirurgia e de paciente para paciente. É importante, também, que, após a plástica, o paciente não retome os exercícios por conta própria; é essencial o acompanhamento do cirurgião plástico e de um educador físico nesta decisão".
"Enquanto existirem pontos na região operada, o paciente não pode fazer exercícios físicos. É importante exercitar-se, após a cirurgia, mas num ritmo apropriado a cada paciente. O aumento da intensidade da atividade física deve ser gradual e sempre com o acompanhamento de um profissional", explica o diretor do Centro de Medicina Integrada.
A seguir, o cirurgião plástico Ruben Penteado enumera as cirurgias plásticas mais realizadas e o tempo médio necessário para que o paciente volte a se exercitar, após o procedimento:
Procedimentos e tempo médio para voltar a se exercitar:
Prótese de mamas:
Exercícios físicos que utilizem os braços de forma intensa só são permitidos após 60 dias. A paciente precisa aguardar este prazo para realizar exercícios de braço, como aqueles realizados nos aparelhos de musculação. A mulher também deverá utilizar, desde o início da prática da atividade física, tops que ofereçam um bom suporte para evitar que os seios balancem.
Prótese de glúteo:
Exercícios físicos liberados após 90 dias.
Lipoaspiração:
Exercícios depois de 30 dias. O uso da cinta não é necessário durante a atividade, mas ela deve ser colocada depois dos exercícios.
Abdominoplastia:
Exercícios que movimentam o abdome são liberados após 60 dias.
Rinoplastia:
Exercícios depois de 30 dias. Esportes de contato e modalidades com bola devem ser evitados por, pelo menos, 2 meses.
Fonte : Diário da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário