Google+ Badge

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Bem-estar e alegria servidos na bandeja

Ter um amor correspondido ou ganhar um dinheiro extra no final do mês deixa qualquer um alegre. Mas não são só boas notícias que trazem bom humor. O que você come pode ajudar, e muito, seu organismo a produzir substâncias que melhoram a sensação de bem estar e espantam o cansaço e a depressão.
Pesquisa recente da Unifesp em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo indicou que dois em cada três brasileiros não consomem a quantidade adequada de micronutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.
Segundo o nutrólogo Alexander Gomes, 90% das mulheres têm deficiência em cálcio. A substância pode ser encontrada no leite, nos queijos e iogurtes. Já a falta de vitamina C, presente em frutas, atinge 88% do público. O problema mais grave, no entanto, é a falta de potássio: quase 100% das mulheres sofrem deficiência da substância presente na banana e na água de coco.
"Cada grupo alimentar tem uma função importante no organismo. Se faltam vitaminas, o organismo não consegue produzir serotonina, hormônio que promove o bem estar", explica o especialista.

VARIAR É PRECISOA nutricionista Beatriz Botequio de Moraes ressalta a importância de variar os alimentos. Quanto maior o cardápio, mais nutrientes o organismo absorve, trabalhando o que os especialistas chamam de 'fome oculta': a deficiência de nutrientes que atrapalham o funcionamento do organismo.
"Se a pessoa ingerir carboidratos integrais vai estar sempre bem disposta. Isso é fundamental. O carboidrato se transforma em açúcar, que cai na corrente sanguínea e se transforma em energia de forma gradual", esclarece Moraes. Ela ressalta que, ao contrário do que muitos pensam, a ingestão de doces não são adequados para melhorar o humor.
"É uma falsa sensação de prazer. Doces têm alta taxa de açúcar que entram na corrente sanguínea rapidamente. Ao mesmo tempo, a queda desse açúcar no sangue também é rápida. O resultado é um humor instável", explica.
Para estar sempre de bem com a vida, não basta mudar somente a alimentação. Segundo Gomes, o ideal é investir também em exercícios físicos.
"Atividades físicas liberam endorfina, o hormônio do prazer", diz. Ele ressalta que os benefícios para o corpo (e a mente) são rapidamente sentidos. "Em uma semana, a pessoa sente a diferença, tem mais disposição, mais prazer. Isso é importante para ser feliz", conclui.
Fonte : Jornal O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário